Arqueologia Bíblica

Arqueologia Bíblica

 - Cidades das Escrituras
Você está aqui: Arqueologia >> Arqueologia Bíblica


Arqueologia Bíblica: Cidades do tempo de Abraão A Arqueologia da Bíblia geralmente começa com as primeiras cidades de Abraão e dos Patriarcas. A cidade de onde Abraão se originou, Ur, uma poderosa cidade-estado do sul da Mesopotâmia, é mencionada quatro vezes no Antigo Testamento. Localizada no moderno Iraque, Ur tem sido escavada várias vezes desde o século XIX e tem revelado uma riqueza de informações sobre a cultura pagã do tempo de Abraão. Em Gênesis 11:31, o pai de Abraão, Terá, mudou-se para Harã, uma cidade antiga que existe na Turquia atual. Também encontradas na mesma área da Turquia são aldeias que ainda têm os nomes do avô e bisavô de Abraão, Serugue e Naor (Gênesis 11:22).

Arqueologia Bíblica: Cidades dos Impérios Primitivos
A Arqueologia Bíblica inclui as capitais dos grandes impérios primitivos. Por exemplo, a civilização hitita é mencionada em todo o Antigo Testamento como reinando na área da atual Turquia, Síria e Líbano; mesmo assim nada se sabia sobre esses povos fora da Bíblia. Cerca de 100 anos atrás, a antiga cidade de Boghazkoy foi descoberta a leste de Ancara, na Turquia, revelando-se como a capital expansiva do Império Hitita. Desde então, os arqueólogos têm descoberto uma riqueza de informações sobre a história, língua e cultura de um povo considerado "imaginário" por muitos estudiosos antes dessa época.

Babilônia, a antiga capital do Império Babilônico, abrange quase 3.000 hectares cerca de 55 milhas ao sul da atual Bagdá, Iraque. As ruínas incluem a famosa estrutura de zigurate (por exemplo, a Torre de Babel), o Palácio do rei Nabucodonosor e as enormes muralhas que mediam cerca de 25 metros de espessura (largas o suficiente para permitir que uma carruagem de quatro cavalos desse a volta). A Bíblia nos diz que Nabucodonosor destruiu Jerusalém em 586 aC e exilou os judeus à Babilônia por 70 anos. Os filisteus eram conhecidos como um dos "Povos do Mar" que constantemente guerreavam contra os israelitas para obter o controle da Canaã primitiva. Mencionados mais de 200 vezes no Antigo Testamento, os filisteus tinham um importante porto fortificado em Ashkelon, no Mar Mediterrâneo, o qual foi descoberto ao norte da atual cidade de Gaza. Nabucodonosor destruiu Ashkelon em 604 aC, como previsto por Jeremias e outros profetas.

Arqueologia Bíblia: Cidades do Antigo Israel
A arqueologia Bíblica encontra o seu grande significado nas cidades do antigo Israel. Mencionada mais de 50 vezes na Bíblia, Jericó foi o ponto de entrada inicial à Terra Prometida para o povo israelita (Josué 6). A arqueologia já confirmou a localização desta cidade fortificada de muros e torres que guardava a entrada à terra de Canaã do lado oriental. Siquém foi uma cidade importante em todo o Antigo Testamento. Na verdade, Jeroboão fez dela a capital do reino do norte de Israel no século 10 aC (1 Reis 12:25). As escavações descobriram muros enormes e um sistema de portão fortificado que contêm certos achados importantes, tais como o templo de Baal da história de Abimeleque (Juízes 9:46). As escavações no norte do país também revelaram a cidade de Dã, uma fortaleza cananeia conquistada por Israel (mais especificamente, a tribo de Dã) em torno de 1150 aC (Juízes 18). A cidade reconstruída, a qual se tornou a fronteira do norte de Israel, tem revelado uma grande quantidade de artefatos de importância bíblica. A fronteira ao sul de Israel foi Berseba, uma cidade fortificada durante o período do rei Salomão (1 Reis 4:25).

Escavações entre 1969 e 1976 têm revelado enormes paredes, portões, poços e depósitos consistentes com os relatos bíblicos. A cidade antiga de Jerusalém, que remonta à época da conquista inicial do rei Davi, foi descoberta e escavada entre 1978 e 1985. Antes dessa época, não havia nenhuma outra fonte extra-bíblica sobre a Jerusalém do Rei Davi, a qual desde então tem revelado um palácio, torres e a famosa fonte de Siloé (2 Samuel e 1 Crônicas). As ruínas antigas de Gibeá foram descobertas cerca de três quilômetros ao norte de Jerusalém. Gibeá foi a morada de Saul e da tribo de Benjamim, e mais tarde tornou-se a cidade capital do rei Saul (Juízes 19 e 1 Samuel 10-15). As escavações têm revelado o palácio-fortaleza de Saul de cerca de 1100 aC. Megido era uma cidade cananeia conquistada por Israel, no norte. Era uma fortaleza murada que se localizava em uma colina perto de uma extensa planície que testemunhou muitas batalhas de significado histórico. No século X bC, o Rei Salomão fortificou a cidade (1 Reis 4:12) e mais tarde, no século VII bC, o rei Josias perdeu uma batalha para os egípcios lá. De acordo com Apocalipse 16:16, Megido (também conhecida como Armagedom) é o local da batalha final mundial, onde Jesus Cristo vai derrotar as forças de Satanás e estabelecer o Seu reino glorioso de todos os tempos.

Descubra mais agora!


Gostou dessa informação? Ajude-nos ao compartilhar esse artigo com outras pessoas usando os botões dos sites sociais abaixo. O que é isso?




Siga-nos:




English  
Social Media
Siga-nos:

Compartilhar:


A Bíblia é a verdade?

Petra, a Cidade Antiga
Arca da Aliança
Al Khazneh
Pergaminhos do Mar Morto
Sete Igrejas de Apocalipse
Arqueologia Bíblica
Arqueologia Bíblica
História de Israel
Cidade de Petra
Conteúdo adicional ...

Deus existe cientificamente?
Deus existe filosoficamente?
Quem é Deus?
Jesus é Deus?
Por que a fé cristã?
Como posso crescer com Deus?
Assuntos populares
Desafios da vida
Recuperação
 
 
 
Pesquisar
 
Add Arqueologia Bíblica to My Google!
Add Arqueologia Bíblica to My Yahoo!
XML Feed: Arqueologia Bíblica
Arqueologia Página principal | Sobre nós | Perguntas Frequentes | Mapa do Site
Copyright © 2002 - 2016 AllAboutArchaeology.org, Todos os direitos reservados.